quinta-feira, 20 de junho de 2013

Vitória, ainda que precária


Precária porque as empreiteiras tiveram todo o tempo e dinheiro do mundo para formular a sua "Operação Urbana" e o seu "Masterplan" ao passo que a cidade ("o povo", em linguagem jurídica) terá míseros 15 dias e, na melhor das hipóteses, a boa vontade de profissionais que trabalham de graça, para estudar o conteúdo e as implicações do projeto - uma nova cidade inteirinha, para milhares de novos habitantes. Como eu disse em outro lugar, "em se tratando de Grandes Operações Urbanas, cabe ao réu provar que é inocente". Mantenho.